Talvez você em algum momento já possa ter pensado sobre essa questão,”será que o Scriptcase usa o modelo MVC?”, bem, vamos esclarecer  de uma vez por todas essa questão a seguir.

Antes de mais nada, você sabe o que é MVC?

A Arquitetura MVC (Model View – Controller) surgiu por meados dos anos 80 na Xerox Parc, por Trygve Reenskaug, que começou em 79 o que posteriormente veio a ser entendido como MVC. Toda a implementação original foi desse padrão registrado originalmente no “Applications Programming in Smalltalk-80: How to use Model-View-Controller”.

MVC ou Model View – Controller é nada mais é do que uma forma de desenvolvimento, seria um padrão de arquitetura de software (não confundir com design pattern) separado em 3 esferas, ou modelo de três camadas físicas. A Primeira faz referência a onde acontece toda a manipulação dos dados (model), a segunda esfera seria propriamente a parte visual onde acontece a interação com o usuário (view),e a terceira e última seria a todo o espaço de controle (controller).

Podemos dizer que as idéias basilares do MVC são a separação dos conceitos e a reusabilidade do código.

MODEL

Como já dito, é onde ocorre toda a manipulação dos dados, ou seja, aqui se faz a escrita e leitura de dados. Além dos dados da aplicação, também é formado pelas regras de negócio, lógica e funções.

O model é o órgão mais importante do processo de execução, ele se responsabiliza por praticamente tudo que a aplicação vai fazer. Ele sabe o que o aplicativo pretende fazer, e é a principal estrutura computacional da arquitetura, isso porque se responsabiliza em fazer toda a modelagem do problema que intenciona-se solucionar.

No background, ele modela todos os dados, assim como todo o comportamento dos processos de negócio.

Na verdade, ele é um compactamento de comportamentos e de dados, totalmente independente da sua exibição.

VIEW

Pode ser a mais simples de se entender, já que basicamente é a cama de interação com o usuário, ela é responsável pela exibição dos dados, por meio de html ou xml. Pode ser qualquer saída de representação de dados como uma tabela ou até um diagrama, além do mais, ainda é possível ter várias visões do mesmo dado.

Essa esfera não se preocupa em saber de onde e como a informação foi retirada, sua única função é exibir.O view depende do model, isso no sentido de que sempre que os dados do model mudam, ocorre uma alteração do view, e por fim, os views têm a oportunidade de se modificar.

CONTROLLER

Esse aqui é o cara responsável por receber todas as solicitações do usuário. Ele funciona como um mediador, ou seja, faz a mediação de entrada convertendo em comandos para as outras duas esferas. Usa de métodos actions e se imcube por uma página, direcionando qual model vai ser usado e qual view vai ser exibido para o usuário.

Quais seriam as vantagens e desvantagens de usar o modelo MVC?

Vantagens:

  1. Permite que a aplicação se torna escalável e portável;
  2. É totalmente possível que haja o desenvolvimento paralelo tanto para model, view ou controller, já que são independentes entre si;
  3. A manutenção, atualização e teste de múltiplos sistemas é fácil de manter, já que o MVC gerencia múltiplos visualizadores;
  4. Fácil de criar novas plataformas para o sistema;

Desvantagens:

  1. Demanda uma considerável quantidade de tempo para analisar e modelar;
  2. Requer um certo conhecimento específico;
  3. Não seria a melhor opção para aplicações pequenas;

Ok, mas como o Scriptcase funciona dentro disso?

Bem, sabendo agora que MVC nada mais é do que um uma forma ‘padrão’ de desenvolvimento podemos entender como isso se relaciona com o Scriptcase. Dentro do Sc o cliente não desenvolve mexendo no ‘código fonte’, isso porque essa ferramenta funciona como desenvolvimento visual.

Os códigos em si, tendem a seguir o modelo MVC realmente por padrão, no entanto, no quesito back-end, não é recomendável, usando o Scriptcase, fazer manutenção do código fonte. Mas porque isso?

Olha, ainda que se tenha um conhecimento e a capacidade de realizar modificações, no momento que se realizar, por exemplo, algum tipo de correção onde haja a necessidade do cliente atualizar, o Sc irá gerar um novo código por cima do código modificado, sendo assim, irá apagar toda e qualquer modificação realizada no código fonte.

Então o Scriptcase NÃO funciona sob a lógica do MVC?

Bem aí que está um ponto importante que deve ser esclarecido, o Scriptcase segue o modelo de desenvolvimento entendido como MVC orientado a OO, ou seja, Model View – Controller Orientada a Objetos.

Isso porque se entende que para  o desenvolvimento com qualidade de coisas de grandes dimensões e organizadas, é importante que se tenha uma construção orientada a objetos. Fora que, não adianta usar orientação a objeto se não usar algum padrão de arquitetura, diante disso, o MVC se torna uma excelente alternativa.

Logo, o Scriptcase se posiciona dentro das tendências de sucesso para o desenvolvimento de aplicações com tecnologia orientada a objetos, tendência que muito se baseia no processo organização da aplicação em camadas e na observação dos padrões usados dentro do mercado de TI.

Você pode gostar de…

Scriptcase e os Web services

Nesta oportunidade estarei explicando como trabalhar com web services dentro do scriptcase, diretame...

Como implementar A2F usando desenvolvimento próprio em NodeJS em uma aplicação Scriptcase

No artigo anterior falamos sobre A2F com o Swivel como ferramente externa para integrar nossas aplic...

Desabilitando o preenchimento automático e autocomplete do navegador Chrome em telas de login

Olá. Aqui pretendo mostrar uma alternativa para desabilitar o preenchimento automático e o autocom...

Comente este post

Receba novos posts, ofertas e muito mais toda semana.

Usaremos as informações fornecidas para lhe enviar newsletter e ofertas especiais por email. Você pode cancelar a inscrição quando quiser, clicando em um link no rodapé de qualquer e-mail que receber de nós, ou entrando em contato conosco pelo e-mail sales@scriptcase.net. Saiba mais sobre nossa Polícia de Privacidade.