Para todos aqueles que desenvolvem sistemas e softwares todos os dias durante o trabalho, vocês já pararam pra pensar o que lhe faz receber um valor ao final do mês? No fim das contas você é pago pelo seu sistema ou pelo seu código? 

Bem sinto lhe informar mas você não é pago exclusivamente para programar! Isso pode parecer um pouco ilógico no primeiro momento, mas prometo trazer uma reflexão sobre os motivos que justificam essa afirmação.

É muito comum ver pessoas reclamando quanto ao uso de ferramentas ou determinadas técnicas ‘pré-fabricadas’ para o desenvolvimento. “É estressante” , “vai requerer muito investimento pra aprender a usabilidade”, “não é útil para determinadas tarefas”, “não vai funcionar no nosso caso”, etc.

Pelos mais diversos motivos esse pensamento ainda persiste hoje em dia, por mais que se identifique a necessidade cada vez mais latente por agilidade, praticidade e eficiencia na entrega de resultados.

A questão é a seguinte:

O código fonte que você constrói nada mais é do que um subproduto do seu trabalho.

Não se sinta ofendido programador! Haha

O fato é que o seu real trabalho é desenvolver soluções para os problemas de negócio da sua empresa. E entregar esse resultado não significa necessariamente escrever linhas de códigos durante todo o tempo, e claro, não exclui a necessidade de tal.

No entanto escrever linhas de códigos é uma das alternativas para resolução dos problemas dos clientes, criar um site via WordPress, usar um SaaS – Software as a Service -, ter um suporte de um framework, usar uma ferramenta de desenvolvimento rápido RAD como o Scriptcase, ter um sistema de helpdesk, usar algum aplicativo de gerenciamento de projetos como o Trello, ou até o bom e tradicional Excel são opções que permitem criar menos código legado e, consequentemente, menos necessidade de manutenção.

O grande X da questão é que linhas de código acabam se tornando um compromisso a longo prazo.

Claro que isso não significa que você não precise ter um conhecimento profundo em programação, pelo contrário, ter experiência oferece suporte para poder ponderar com mais exatidão quando e como usar determinada linguagem ou ferramenta.

Portanto, retomamos a nossa reflexão inicial: você é pago pelo seu sistema ou pelo teu código? Claro que pode ser que aja muito código envolvido, mas devemos admitir que exista caminhos para se construir um sistema de maneira muito mais fácil e simples chegando aos mesmos resultados.

Então sempre tenha em mente que deva construir sistemas para resolver problemas e entregar soluções, não apenas programar por programa já que isso não trás necessariamente resultados.

Se não houver um alinhamento com os objetivos finais do cliente, levando em consideração a história, o contexto, a economia de recursos, a facilitação do trabalho, não adiante ser o melhor programador do mundo.

As tecnologias da informação de maneira geral, dão um suporte para obter melhores resultados, auxilia o desenvolvimento de sistemas mais robustos, aumenta a eficiência de áreas críticas em uma entidade, entre outros pontos.

É aqui que a equipe destinada a desenvolver deve atender aos requisitos levantados por meio do uso adequado do tempo em relação ao bom gerenciamento da criação de código necessário para as soluções.

A programação se torna complicada quando se utiliza uma ferramenta que não oferece ganhos de eficiência e gestão do tempo e que tenha uma curva de aprendizado alta no que diz respeito sintaxe e codificação.

Essas dificuldades permanecerão ao longo do desenvolvimento do projeto, já que seguir o caminho da ” programação pura” implica entrar em um ciclo repetitivo de milhares de linhas de código para a criação de certos elementos comuns, como: formulários, consultas, gráficos, menus , telas iniciais, alertas etc.

Isso de uma maneira geral, dificulta o progresso e aumenta consideravelmente o tempo de desenvolvimento necessário para que um projeto seja “refinado” e esteja pronto para uso final.

O Scriptcase permite que você desenvolva rapidamente, já que é uma ferramenta RAD (Rapid Application Development) cujo objetivo principal é reunir as tecnologias da área de desenvolvimento web mais modernas e mais usadas.

Tendo o PHP como a principal linguagem de programação (cliente / servidor) a ferramenta consegue interagir com outras bibliotecas externas, como: Javascript, jQuery; fornecendo formatos e estilos HTML5, CSS3, Bootstrap e funcionalidades como o Ajax.

O tempo para obter o sistema final é consideravelmente curto e satisfatório para todas as partes envolvidas, tanto para a área de desenvolvimento quanto para o cliente final ou qualquer outro que exija soluções mensuráveis.

Em resumo, você é pago por um sistema funcional e no prazo, não pelas milhares de linhas de código geradas e pelo tempo gasto nele.

É nesse contexto que o Scriptcase se encaixa como uma ferramenta ideal para gerar sistemas web com business intelligence, reduzindo em 80% o tempo de entrega, ajudando você a criar formulários, completar relatórios com resumos e gráficos exportáveis para PDF e Excel, dashboard (com painéis, tabelas e tabelas dinâmicas), gráficos, menus e módulos e logs de segurança completos de maneira simples.

Fonts:
https://bravenewgeek.com/you-are-not-paid-to-write-code/

Você pode gostar de…

Learn by Doing – Aprender fazendo!

Learn by doing é uma metodologia  desenvolvida por John Dewey baseada na criação de conheci...

Scriptcase e os Web services

Nesta oportunidade estarei explicando como trabalhar com web services dentro do scriptcase, diretame...

Scriptcase usa MVC?

Talvez você em algum momento já possa ter pensado sobre essa questão,”será que o Scriptcase us...

Comente este post

Receba novos posts, ofertas e muito mais toda semana.

Usaremos as informações fornecidas para lhe enviar newsletter e ofertas especiais por email. Você pode cancelar a inscrição quando quiser, clicando em um link no rodapé de qualquer e-mail que receber de nós, ou entrando em contato conosco pelo e-mail sales@scriptcase.net. Saiba mais sobre nossa Polícia de Privacidade.